Surdez ou deficiência auditiva? Qual o termo correto?

Surdez ou deficiência auditiva? Qual o termo correto?

Surdez ou deficiência auditiva? Você sabe qual o termo certo para utilizar? Neste artigo, vamos tirar essa dúvida, para ampliar o seu conhecimento e empatia no decorrer da convivência com pessoas que sofrem com problemas auditivos.

Buscar essa informação é uma forma de promover a acessibilidade e o entendimento deste universo. Os dois termos possuem uma pequena diferença que os tornam específicos a determinados grupos de pessoas.

Continue a leitura para saber mais!

Surdez ou deficiência auditiva?

Como visto, os termos não são errados, desde que a sua aplicação seja congruente à situação da pessoa a qual você está se referindo. Surdez determina, do ponto de vista clínico, a condição da pessoa que sofre com uma perda auditiva severa, impossibilitando a audição de qualquer som.

Já a deficiência auditiva, por sua vez, representa os casos em que a pessoa sofreu uma perda auditiva leve ou moderada, possibilitando o tratamento através de aparelhos auditivos ou implantes cocleares.

De forma resumida, a pessoa é surda quando não ouve nenhum som e deficiente auditiva, quando possui uma perda significativa, porém tratável. Esta diferença é exclusiva do ponto de vista do diagnóstico, mas cabe ressaltar que o aspecto social também deve ser observado. 

Aspecto social da surdez

De outro modo, a surdez também é um termo que caracteriza a inclusão da pessoa com problema auditivo na comunidade surda, ou seja, que recorre à Língua Brasileira de Sinais (LIBRAS) para se comunicar com o mundo à sua volta.

A LIBRAS é o idioma principal dessa comunidade, algo que promove uma identidade para a sua construção social. Desta forma, surdez é algo que define os portadores de perda auditiva que se identificam com a comunidade surda e têm a LIBRAS como meio de comunicação.

Muitas pessoas “pisam em ovos” no momento de se dirigir a uma pessoa com a utilização do termo surdez, por isso é importante a conscientização de que este termo é o certo e não representa algo pejorativo, mas sim uma forma diferente de experimentar o mundo.

Na comunidade surda, não se fala, por exemplo, em perda auditiva, mas sim em “ganho surdo”. Esta é uma tentativa de extinguir o estigma social e facilitar a integração do surdo em diversas situações de relacionamento interpessoal. 

Aspecto social da deficiência auditiva

O portador de deficiência auditiva, ao contrário do surdo, se identifica com o “mundo ouvinte ou oralizado”, isto porque, através da utilização de aparelhos auditivos e implantes cocleares, tem a possibilidade de se comunicar sem o uso da LIBRAS.

O estigma do uso dos aparelhos auditivos já foi algo tão intenso que impediu que muitas pessoas buscassem o devido tratamento, ocasionando o agravamento do problema auditivo.

Felizmente, essa cultura tem sido alterada e a modernização do design dos aparelhos permite o ganho de autoestima nas pessoas portadoras de deficiência auditiva.

Como visto, é importante perceber as nuances dos termos, que são considerados certos conforme o grupo ao qual você está se referindo. O conhecimento é a chave para eliminar qualquer barreira social e incentivar os cuidados com a audição.

LOJA VIRTUAL